Arquivo da tag: #ficaadica

Som de sexta: TK Tunstall

Hoje o som é da KT Tunstall, para as garotas que querem dominar o mundo.

A moça que quer dominar o mundo!

A moça que quer dominar o mundo!

Curtiu?

Deixe um comentário

Arquivado em Som de sexta

Roupa de passeio

Ei gente!

Hoje não vou escrever muito, deixarei que a imagem fale por mim. Não dizem os entendidos que “uma imagem fala mais que mil palavras”? Pois bem. Sempre ouço que saias e vestidos longos não são boas para mulheres pequenas, meu caso. Esse look vem para tombar essa teoria. É claro que nós, pequeninas, precisamos tomar alguns cuidados: preferir peças com uma única cor, para criar uma linha vertical na silhueta, não optar por estampas gigantes, já que elas diminuem a estatura… Coisas assim. Mas, nada nós impede de usar o longo. Eu, sou suspeita para falar. Amo roupas assim. E aí, curtiram?

Linda...

Linda…

Deslumbrante...

Deslumbrante…

Humilde e modesta, claro.

Humilde e modesta, claro.

2 Comentários

Arquivado em Roupa de passeio

Som de sexta: When I Was Your Man

Olá garotas e garotas que leem esta bagaça, tudo bem?

Hoje, em especial, vou falar com as meninas que estão aí, em frente ao computador. É que esta semana conheci uma música do Bruno Mars chamada When I Was Your Man. Estão dizendo a canção toca até na novela das oito, que passa as nove, mas como quase não acompanho os folhetins, não fiquei sabendo.

Bruno Mars todo trabalhado no dourado.

Bruno Mars todo trabalhado no dourado.

Escolhi a música para hoje para ilustrar uma situação que, eu sei, você amiga já passou ou já viu uma amiga passar e ficou morrendo de inveja da moça. Sabe quando aquele cara apronta todas e, para completar, ainda não tem a capacidade de se levantar para dançar com você nas festas? Pois bem, e sebe quando ele se arrepende das besteiras, mas aí já está na parada um namorado bem mais competente que o antigo dito cujo? Pois bem, é exatamente disso que When I Was Your Man fala.

Achei digno. E vocês?

Deixe um comentário

Arquivado em Som de sexta

Inspiração: caveiras

Olá pessoal, tudo bem?

Novembro começou. Fiquem felizes, batam palmas! É bom porque um novo mês sempre trás novas possibilidades, quase um recomeço. E isso em novembro é tão verdade que o mês já se inicia com o Dia de Finados. Isso aqui no Brasil. Em outras culturas o dia é dos mortos; dia de celebrar a alma daqueles entes queridos que já se foram desse mundo.

Para um trabalho da pós-graduação que fiz essa semana, estava estudando a cultura mexicana. Nesse país eles comemoram a morte com, quase, alegria e um dos símbolos nacionais são as caveiras. Mas não são desenhos tristes, macabros ou sombrios. São ilustrações alegres de caveiras milenares que estão presentes no folclore desse lugar. Então, pensando nisso tudo, resolvi que hoje vamos nos inspirar com as caveiras.

Começo mostrando essa moça que balanceou muito bem o peso do símbolo com a leveza de uma sainha rodada de flores. Repare que, na camisa preta, a caveira é estampada de uma forma nada agressiva, portanto o possível peso não incomoda os olhos. Os acessórios delicados dão o tom que faltava. Delicada, sem deixar de lado a personalidade.

Caveira delicada.

Caveira delicada.

A segunda garota queria usar caveiras, mas apostou no conceito com parcimônia. Para incrementar a produção, escolheu um lenço cheio de caveirinhas, que acalmou as cores fortes da produção. E, se ela não amar o resultado, pode tirar o acessório sem prejuízo ao visual. Além disso, o lenço colocado assim, na vertical, cria uma linha reta, que passa a impressão de que a moça é mais alta. Dica de amiga: para aumentar de tamanho, use um lenço na vertical formando uma linha reta na silhueta, ajuda.

Caveira dinâmica.

Caveira dinâmica.

Por ultimo a moça escolheu caveiras tão pequenas, mas tão pequenas, que quase se passam por estampas de poá. Ela investiu em uma modelagem que acho um tantinho complicada: a saia mullet. Acontece que se você é pequenina, como eu, pode ter o tamanho diminuído visualmente ainda mais, já que o modelo quebra a silhueta normal do corpo. Mas aqui, nessa garota, ficou impecável. E palmas para o top amarelo, um toque de alegria na produção.

Caveira alegre.

Caveira alegre.

E aí, curtiu?

Deixe um comentário

Arquivado em Inspiração

Inspiração: Hot Pant

Meninas, gatas e garotas, como vão?

Animadas para a semana? Sei que sim. Então força na peruca, carregue no batom vermelho e vai porque hoje ainda é segunda-feira. Aí nesse dia, para que vocês se animem ainda mais, trouxe uma inspiração controversa para o blog. Falo das hot pants, conhece? É amor ou ódio, meu bem.

A peça nada mais é que um short bem curtinho, apertadinho, com a cintura mais alta. Verdade que as hot foram feitas para moças que não tem medo de ousar. Mas, se não é seu caso, vale acompanhar as inspirações para, quem sabe um dia, comprar uma para chamar de sua.

A primeira ideia é pa

ra uma menina que quer ser sexy, mas não quer deixar claro que é esse o seu estilo. Repare que a blusa é mais larguinha e de uma cor bem neutra, o cinza. A hot pant aqui é branca, que não briga em nada com o cordão longo que a garota usa. Em um dia de muito calor, quem sabe…

Para o calor.

Para o calor.

Minha segunda sugestão é para as mocinhas que curtem um brilho. A hot pant agora é lotada de paetês verdes. A peça em destaque foi combinada com um blazer preto, uma camisa branca – clássico dos clássicos –, meia-calça e os sapatos pretos simples. Repare que, apesar de a hot ser muito forte, ela não fica cafona porque é bem coordenada dentro da proposta do look.

Para uma festa.

Para uma festa.

Finalmente uma garota que não tem medo e de ser feliz e, julgando pelo look, também não tem medo algum de ousar nas roupas. Essa moça arrematou foi uma hot pant de couro, cheia de enfeites pesados. A pegada é sexy mesmo, suavizada pela blusa branca básica. Pode colar para uma super balada.

Para A balada!

Para A balada!

E então, anima?

Deixe um comentário

Arquivado em Inspiração

A feiura que você não vê

Essa semana, em todos os veículos de comunicação, vi notícias sobre a polêmica dos cães da raça Beagle resgatados do laboratório Royal, no interior de São Paulo. Segundo os ambientalistas, a atitude extrema só aconteceu porque a empresa, além de testar medicamentos e produtos de beleza nos bichinhos, também maltratava os animais.

Segundo notícias que li, o laboratório já havia sido notificado várias vezes quanto ás condições desfavoráveis nas quais os animais eram mantidos; em gaiolas pequenas, sem luz, com pouca comida, essas coisas. Li também que, após sofrerem os testes, ou eram sacrificados ou, se estivessem em condições, eram liberados para adoção.

Se você não sabe, a raça Beagle é aquela fofinha. Um bom exemplo é o cãozinho Marley no filme O Máscara, com Jim Carry. Segundo dizem, a raça é escolhida para essa prática porque é dócil e de porte médio. E não é só no Brasil não, é no mundo todo.

Isso tudo é para dizer que, se você conhece marcas que não fazem testes em laboratório com animais, use-as. Incentive essa prática ética, honesta e limpa. Eu não sei se é possível testar medicamentos in vitro, mas sei que é possível testar produtos de beleza sem o uso de cobaias como essas. Nada de atrocidades com ratos, cachorros, macacos, o bicho que for. O homem já foi à lua, já descobriu chuvas de diamante em Jupter, é lógico que não precisamos mais disso.

Agora vou citar algumas marcas que não fazem esses horripilantes testes em animais. Se você puder optar, e eu sei que pode, opte por marcas ecologicamente responsáveis. Garanto que sua consciência vai ficar mais leve. Eu já faço isso e me sinto bem feliz. As marcas são: O Boticário, Natura, Quem Disse Berenice, Eudora, Gramado, Embelleze, Vita Derm. Se quiser ver a lista completa, clique aqui.

Olha onde eles testam seus batons, shampoos, perfumes...

Olha onde eles testam seus batons, shampoos, perfumes…

2 Comentários

Arquivado em Beleza, Comportamento

Som de sexta: o que você quer saber de verdade

Há dias que estou “ensimesmada”, refletindo sobre mim e meus sentimentos. Faz parte da vida, né minha gente? Por isso pode ser que minha escolha hoje não agrade vocês. Mas todas as músicas que posto aqui antes de virem para a página povoaram meus pensamentos e, essa semana, é o som que está tocando na minha cabeça: O que você quer saber de verdade, de Arnaldo Antunes.

Poeta.

Poeta.

Na canção ele diz para ir, sem direção, ser livre. É o que estou tentando fazer da minha vida. Mas chega de falar de mim. Quero saber: alguém aí já passou para uma fase mais reflexiva? Como foi para vocês? Me contem, vou adorar ver outras experiências. Ótimo fim de semana!

Deixe um comentário

Arquivado em Som de sexta